ENFERMAGE, CIÊNCIAS E SAÚDE

Gerson de Souza Santos - Bacharel em Enfermagem, Especialista em Saúde da Família, Mestrado em Enfermagem , Doutor em Ciências da Saúde - Escola Paulista de Enfermagem - Universidade Federal de São Paulo.

http://pt.slideshare.net/gersonsouza2016

PESQUISE AQUI

terça-feira, 19 de janeiro de 2010

Infecções Parasitárias da Pele


A maioria dos parasitas da pele são minúsculos insetos ou vermes que escavam a pele e a tornam seu habitat. Alguns parasitas vivem na pele durante parte dos seus ciclos de vida, enquanto outros são residentes permanentes que depositam seus ovos e se reproduzem na pele.

Escabiose

A escabiose (sarna) é uma infestação por ácaros que produz diminutas pápulas avermelhadas e um prurido intenso. A sarna é causada pelo ácaro Sarcoptes scabiei. A infestação é facilmente transmitida de pessoa para pessoa através do contato físico, freqüen-temente afetando toda a família. Os á caros, que são dificilmente observados a olho nu, com freqüência se disseminam quando as pessoas dormem juntas. Raramente, os ácaros podem disseminar-se através de vestimentas, de roupas de cama e de outros objetos compartilhados. A sua sobrevida é curta e a lavagem normal das roupas os destrói. O ácaro-fêmea cava túneis sob a camada superior da pele e deposita seus ovos nessas escavações. Após poucos dias, os ácaros jovens (larvas) eclodem. A infecção causa um prurido intenso, provavelmente em decorrência de uma reação alérgica aos ácaros.

Sintomas

A principal característica da escabiose é o prurido intenso que comumente piora à noite. As escavações dos ácaros aparecem como linhas ondulosas de até 1,5 cm de comprimento que, algumas vezes, apresenta uma pequena pápula em uma extremidade. As escavações são mais comuns e o prurido é mais intenso nas membranas interdigitais dos dedos das mãos, nos punhos, nos cotovelos, nas axilas, em torno dos mamilos das mamas das mulheres, nos órgãos genitais dos homens (pênis e bolsa escrotal), ao longo da linha da cintura e sobre a parte inferior das nádegas. A face raramente é infectada, exceto em crianças pequenas, nas quais as lesões podem parecer bolhas cheias de água. Com o passar do tempo, as escavações tornam-se difíceis de serem visualizadas porque elas são mascaradas pela inflamação provocada pelo coçar.

Diagnóstico e Tratamento

Geralmente, a combinação do prurido e das escavações é suficiente para o médico estabelecer o diagnóstico de escabiose.No entanto, ele pode realizar um raspado das escavações, examinando o material ao microscópio para confirmar a presença de ácaros. A escabiose pode ser curada com a aplicação de um creme contendo permetrina ou uma solução de lindano. Estes dois produtos são eficazes, mas o lindano tende a irritar a pele, é mais tóxico e não é adequado para ser utilizado em crianças pequenas. Alguns ácaros que causam a escabiose tornaram-se resistentes à permetrina. Algumas vezes, um creme contendo corticosteróides (p.ex., hidrocortisona) é utilizado durante alguns dias após o tratamento com permetrina ou com lindano para reduzir o prurido até todos os ácaros serem eliminados. Os familiares e os indivíduos que tiveram contato í ntimo com uma pessoa infectada (p.ex., contato sexual) devem ser tratados simultaneamente. A limpeza muito minuciosa e a fumigação das roupas de cama ou do vestuário não são obrigatórias.

Infestação Por Piolhos

A infestação por piolhos (pediculose) causa prurido intenso e pode afetar praticamente qualquer á rea da pele. Os piolhos são insetos sem asas (ápteros), dificilmente visíveis, que são transmitidos facilmente de pessoa para pessoa através do contato corpóreo e do compartilhamento de vestimentas e de outros objetos de uso pessoal. Os piolhos encontrados na cabeça são muito semelhantes aos encontrados no corpo, mas, na verdade, são insetos de diferentes espécies. Os piolhos encontrados na área pubiana (os “ chatos”) apresentam um corpo mais curto e mais largo que as outras duas espécies. A forma mais arredondada faz com que eles se pareçam com caranguejos.

Os piolhos da cabeça e os pubianos vivem diretamente sobre o indivíduo. Os piolhos do corpo também são freqüentemente encontrados nas vestimentas que entram em contato com a pele. Os piolhos da cabeça são transmitidos através do contato pessoal e do compartilhamento de pentes, escovas, chapéus e outros objetos de uso pessoal. Algumas vezes, a infestação estende-se à s sobrancelhas, aos cílios e à barba. Os piolhos da cabeça são um tormento para as crianças em idade escolar de todos os níveis sociais.

Eles ocorrem menos comumente em indivíduos negros. Os piolhos do corpo não são tão facilmente transmitidos quanto os piolhos da cabeça. Geralmente, eles infestam os indivíduos com maus hábitos de higiene e aqueles que vivem em espaços limitados ou em instituições populosas. Esses piolhos podem transmitir doenças como o tifo, a febre da trincheira e a febre recidivante. Os piolhos pubianos, que infestam a área genital, são geralmente transmitidos durante as relações sexuais.

Sintomas

A infestação por piolhos causa um prurido intenso. O coçar intenso freqüentemente lesa a pele e pode acarretar infecções bacterianas. Algumas vezes, os linfonodos localizados na parte posterior do pescoço aumentam de volume em decorrência de uma infecção do couro cabeludo. As crianças dificilmente percebem a presença de piolhos da cabeça ou podem apresentar uma irritação discreta do couro cabeludo. O prurido causado pelos piolhos do corpo geralmente é mais intenso nos ombros, nas nádegas e no abdômen. Os piolhos pubianos causam prurido em torno do pênis, da vagina e do ânus.

Diagnóstico

Os piolhos-fêmeas depositam ovos brancoacinzentados (lêndeas) que podem ser visualizados como diminutos glóbulos firmemente aderidos ao cabelo. Os piolhos do corpo adultos e seus ovos são encontrados não apenas nos pêlos do corpo, mas também nas costuras de vestimentas que entram em contato com a pele. Os piolhos pubianos disseminam uma manchas minúsculas de cor castanho escuro (excrementos dos piolhos) nas roupas í ntimas (nas áreas onde elas entram em contato com os órgãos genitais e com o ânus). Os piolhos pubianos são particularmente difíceis de ser encontrados e podem aparecer como diminutas pintas azuladas sobre a pele. Ao contrário de outros piolhos, as lêndeas surgem na base dos pêlos, bem próximo da pele.

Tratamento

Das medicações contra os piolhos, a permetrina é a mais segura, mais eficaz e mais agradável de usar. O lindano, que pode ser aplicado como creme, loção ou xampu, também cura a infestação de piolhos, mas não é adequado para crianças, pois, em raros casos, pode causar complicações neurológicas. A piretrina também é utilizada algumas vezes. Todas essas medicações podem ser irritantes e exigem uma segunda aplicação após 10 dias para matar os piolhos recém-nascidos. É difícil tratar a infestação dos cílios e das pálpebras. Geralmente, os parasitas são removidos com o auxílio de uma pinça. A vaselina pura pode matar ou enfraquecer os piolhos localizados nos cílios. Quando as fontes de infestação (pentes, chapéus, vestimentas e roupas de cama) não são descontaminadas (aspiradas, lavadas com água e sabão, passadas a ferro ou vapor quente, ou lavadas a seco), os piolhos podem permanecer vivos nesses objetos e podem reinfectar o indivíduo.

Aspecto dos Piolhos

Essas ilustrações mostram os aspectos característicos dos três tipos de piolhos. Os piolhos medem até 3 milímetros de comprimento.

Erupção Serpiginosa

A erupção serpiginosa (larva migrans cutânea) é uma infecção causada por ancilostomídeos, transmitida do solo quente e úmido à pele exposta. A infecção é causada por um ancilostomídeo que normalmente habita nos cães e gatos. Os ovos do parasita são depositados no solo através das fezes de cães e gatos. Quando a pele nua entra em contato com o chão (p.ex., quando o indivíduo anda descalço ou toma banho de sol), o verme penetra na pele. Iniciando a partir do ponto da infestação (geralmente os pés, os membros inferiores, as nádegas ou as costas), o ancilostomídeo avança aleatoriamente, produzindo uma erupção serpiginosa e filiforme. A infecção produz um prurido intenso. Uma preparação líquida de tiabendazol aplicada à área trata a infecção de forma eficaz.